“A internet foi um meio para curar minha depressão”, afirma Douglas Rocha, empresário que teve seu sucesso interrompido pela calvice

Douglas Rocha e um jovem empresário de 28 anos e profissional do marketing, natural de Alagoas, Maceió que atua no ramo da moda e vestuário e também como influenciador digital. No entanto, sua história de sucesso quase foi interrompida por problemas pessoais que o levaram a uma depressão que o fez desistir de tudo.

“sempre gostei muito de fazer fotos, gerar conteúdo para as redes sociais, assim como criar e desenvolver nos meu negócios no ramo da moda. As coisas estavam caminhando bem, eu tinha acabado de abrir uma loja física e um e-commerce da minha marca de roupas, e ela começou a se tornar muito conhecida. Eu estava realizado profissionalmente e me sentia bem comigo mesmo. Até que, de repente, comecei a perder o prazer em tudo isso por motivos que até hoje não compreendo e senti uma vontade inexplicável de abandonar tudo. Nada fazia sentido. Quando vi estava em depressão e era algo muito maior do que eu”.

Douglas revela o que desencadeou a sua depressão: “eu comecei a me tornar uma pessoa insegura, principalmente porque o meu cabelo começou a cair muito e isso fez minha auto-estima desmoronar. Já não me sentia bem comigo mesmo por causa da calvice, nem com minha auto-imagem e isso afetou a minha vida nos negócios, no relacionamento com as outras pessoas, em tudo. Era como se nada mais fizesse sentido. Fechei minha loja física e precisei analisar e processar tudo que estava se passando comigo”.

Os psicólogos Nigel Hunt e Sue McHale no livro Coping with Alopecia (“Lidando com a alopecia”, em tradução livre) afirmam que
a calvície está ligada a problemas mentais porque afeta a percepção da pessoa sobre si mesma: “A alopecia tem poucos efeitos físicos nocivos, mas pode levar a consequências psíquicas, incluindo alto nível de ansiedade e depressão”, afirmam. Isto explica a depressão que Douglas experimentou após perder considerável volume de cabelo.

Douglas em tratamento para calvice (Foto: Maxwell Furtado)

Além disso, a relação entre ansiedade e calvície é comprovada por estudos da Universidade da Pennsylvania. Os pesquisadores detectaram que durante períodos de ansiedade e estresse o organismo eleva a produção de estriol, causando um término precoce da fase de crescimento capilar. Douglas define-se como uma pessoa que sofre de ansiedade constantemente: “minha calvice foi ocasionada pela minha ansiedade e pelo fumo, e por isso tenho mantido o tratamento com o psicólogo para cuidar da questão da ansiedade e deixei de fumar desde outubro do ano passado”. Estudos da Universidade Western Reserve, em Ohio nos Estados Unidos, também mostram que substâncias tóxicas contidas no cigarro são prejudiciais a todo o organismo, inclusive ao cabelo. A nicotina, por exemplo, torna os vasos sanguíneos da raiz quase fechados, o que impede o sangue de levar tudo o que os folículos necessitam.

Douglas na mesa de cirurgia para fazer o implante capilar (Foto: Arquivo Pessoal)

Para voltar a ter uma vida normal e se curar da depressão, Douglas Rocha procurou ajuda médica e ao ambiente de diálogos proporcionado pela internet: “me submeti a uma cirurgia de implante capilar para resolver o meu problema de calvice e procurei ajuda e apoio na minha família e com psicólogos, que foram cruciais para que eu saísse do quadro de depressão que eu me encontrava e recuperasse minha auto-estima. Na internet encontrei também um dos caminhos para curar minha depressão, pois tive contato com diversas pessoas que passavam por situações semelhantes a minha e isto também me ajudou muito, pois ao conversar com elas e conhecer suas questões internas podia ver maneiras de me motivar para vencer as minhas próprias questões pessoais. Foi um dos caminhos para minha cura, além do apoio profissional e familiar”.

Douglas Rocha teve sua auto-estima restaurada graças a apoio profissional e a internet
(Foto: Reprodução)

Por fim, retomando seus negócios e sua carreira de sucesso, Douglas também encontrou propósito dedicando-se a causas sociais e ao que acredita, como meio de vencer a depressão a cada dia: “sempre gostei da questão da moda e desfiles e resolvi voltar a me dedicar a isso. Envolver-me em causas sociais, ambientais e ajudar pessoas me motiva, me dá propósito, e por isso sou engajado nisto que também é o motivo porque tenho uma alimentação mais natural possível. Hoje na internet como influenciador digital tenho postado minhas fotos e interagido com as pessoas afim até mesmo de entender o motivo de eu estar ali naquela rede social, e assim caminho também numa jornada de auto-conhecimento”.

Saiba mais sobre Douglas Rocha

Instagram: @dglsrch

16 de março de 2019