Coringa: Diretor de arte Fernando 3D fala sobre o que podemos esperar do novo filme da DC

Enfim o palhaço mais macabro das histórias de heróis tem um filme só para ele. Uma obra diferenciada, que não tem nada a ver com os amados super-heróis da DC como Superman e o Batman, e que entusiasmou antes mesmo da estreia, com um trailer que foi ovacionado pela crítica e com a escolha de Joaquin Phoenix para o papel principal, ovacionado em sua aparição no festival de Veneza para a aguardada premiere do filme, que terá estreia mundial em 3 de Outubro deste ano.

O diretor de arte digital 3D, Fernando Rodrigues de Oliveira, conhecido como Fernando 3D, comenta sobre o que podemos esperar de Coringa: “o filme fala sobre as origens do mal, em como um palhaço se transforma em um dos maiores e mais insanos vilões de todos os tempos. O Coringa deste filme, doente mental e vítima das circunstâncias, se torna símbolo de uma revolução dos inadaptados, mas evita ir pelo lado mais político”.

O Diretor de Arte Fernando 3D – Foto: Reprodução

Trailer

Após o lançamento do trailer oficial de Coringa, a internet e a crítica especializada foi ao delírio. Fernando aponta alguns dos motivos: “Quando eu falo que o trailer é o grande marketing de um filme, as pessoas não acreditam. Sempre falam que estou julgando o livro pela capa. Mas sim, um livro com uma capa bem feita, diagramada e com um título chamativo não chama sua atenção? Pois é. Tem que ter um feeling muito apurado para saber quando um filme vai entregar um bom resultado pelo trailer. Quando se sente na pele o arrepio de algo que foi muito bem trabalhado desde o roteiro, enredo, efeitos especiais e edição a partir do trailer, então é certeza de que o público vai abraçar aquela história. E isso aconteceu com o filme solo do Coringa. Não sei se foi a grande presença do grande ator Joaquin Phoenix, ou o diretor ou o enredo. Mas esta história vai dar finalmente a emoção que o Coringa precisava e que os fãs pediam, após retumbantes fracassos da DC no cinema”.

O personagem

Para Fernando, um dos grandes trunfos deste novo filme é ter como protagonista um personagem tão complexo em suas características, rico e denso: “Um das coisas que falo é que o Coringa é o melhor personagem da DC e abuso a dizer que é um dos melhores vilões da DC, e até melhor do que a maior parte dos vilões da Marvel. O lado psicopata, sociopata e os pensamentos confusos dele vão ser aflorados neste filme. E pasme, mesmo sabendo que ele é o vilão, vamos sentir empatia e estar do lado dele no fim do filme”.

O ator

Joaquin Phoenix como Coringa – Foto: Reprodução / DC

Para o diretor, a escolha de Joaquin Phoenix será um elemento importante para o sucesso do longa: “Até então, o Coringa do Heath Leather foi um dos melhores e mais densos dentre todas as versões do personagem, mas esta nova versão promete ser ainda melhor. O fato curioso é que Phoenix era um dos melhores amigo dele, e pode ser até por isso que ele foi chamado para o papel. Além disso, Joaquin é um ator extraordinário e já acostumou o seu público a esperar por metamorfoses inacreditáveis a cada personagem vivido. Para este filme, o ator emagreceu 23kg e equilibra muito bem o humor sombrio com o drama, dando identidade para o personagem, na figura de Arthur Fleck, que é um homem com problemas mentais em busca de integração na sociedade”.

Fernando ressalta que Joaquin Phoenix tem agora uma oportunidade que o lendário Heath Ledger não teve, de mostrar o Coringa em um filme solo: “Então, no final de ‘Batman O cavaleiro das trevas’ estávamos lá emocionalmente ligados ao Coringa. Vendo a risada dele, entrando no seu interior e pensamentos e isso deixava a gente confuso e atordoado. Contudo, tenho certeza que nesse filme com Joaquim Phoenix vai ser o triplo. Porque neste filme ele é o personagem principal, oportunidade que Ledger não teve”.

O filme

Para o diretor de arte, o grande diferencial de Coringa é que o filme é revolucionário em muitos aspectos, rompendo com o tradicional: “Desta vez, o longa não é baseado em nenhuma HQ clássica. Naturalmente há referências a alguns momentos históricos como o sonho de trabalhar com stand-up de A Piada Mortal, mas as referências principais não estão nos quadrinhos. O filme usa como base clássicos como Rede de Intrigas, Dia de Cão, Taxi Driver e, especialmente, Rei da Comédia. e isso talvez cause estranhamento em fãs mais antigos. Esse é um filme diferente de todos os outros. Ele é um drama para maiores de 18 anos e também um estudo com certa profundidade sobre a insanidade e a sociedade. Não é um filme herói normal, e convida o espectador para um experiência diferente, mais profunda na psiquê do personagem e sua vivência. É um daqueles filmes acima da média, que conta com grandes atuações, uma ótima fotografia e uma história que com certeza vai merecer ser vista mais de uma vez”.

Nova fase

Segundo Fernando 3D, a DC vive uma nova fase e está em busca de igualar a grandeza de seu elenco de heróis das HQ com as suas produções cinematográficas: “Estou torcendo muito por essa fase nova da DC, acredito que a arte de modo geral só tem a ganhar. Amei muito o filme do Aquaman, mas odiei o Shazam e tenho certeza que a maioria vai amar o Coringa. Afinal a DC merece. Inclusive o nome do meu filho é Kalel, e não é por acaso. Realmente sou um apaixonado pelo mundo criado pela DC, embora no cinema hoje a Marvel esteja muito superior a DC em suas produções”.

10 de setembro de 2019