Em tempos em que a popularidade pode ser comprada nas redes sociais, a imprensa segue apontando os verdadeiramente famosos

Quer ficar famoso? É possível ser notado nas redes sociais com investimentos de até 8 mil Reais. Mas será que ter milhares de seguidores nas redes realmente configura fama? Especialistas apontam que a imprensa, a tradicional, ainda segue como o “carimbo” da fama verdadeira

SÃO PAULO, 20 de Fevereiro de 2019 — Um relatório produzido pela empresa de segurança Trend Micro mostra que com US$ 2,6 mil (cerca de R$ 8,2 mil) é possível comprar 300 mil seguidores e enganar os algoritmos das redes sociais: “Esse mercado tem um impacto no algoritmo. As contas com mais seguidores são apresentadas como de maior relevância. 300 mil seguidores é volume suficiente para uma conta ser notada pelo algoritmo e ter sua influência ampliada”, disse André Alves, conselheiro técnico da Trend Micro Brasil.

Real ou fake?

Com o fake da rede social, a imprensa novamente ganha espaço devido a credibilidade que possui, construída ao longo dos anos. É um consenso que é nela, a imprensa, que verdadeiramente se configura real se alguém é ou não é uma pessoa pública, alguém verdadeiramente relevante e/ou famoso: 
“O tão sonhado selo azul de verificação no Instagram, por exemplo, que é o que configura se a pessoa é realmente uma pessoa pública. Quando damos entrada no pedido da verificação, juntamos matérias na imprensa sobre aquela pessoa, associada ao perfil, e apresentamos como argumento para que o Facebook, responsável pelo Instagram, atribua a verificação àquele perfil. Isto só reforça que é a mídia tradicional, a imprensa, que configura se realmente uma pessoa é famosa, e não o número de seguidores nas redes sociais”, afirma o especialista em mídias sociais Fabiano de Abreu.

Compra de seguidores na internet tornou-se corriqueiro (Foto: Reprodução)

No Brasil, basta procurar no Google por “vendo curtidas” que aparecerão até empresas anunciantes, oferecendo o serviço. Em um anúncio postado no Mercado Livre, por exemplo, um vendedor oferece 500 seguidores no Instagram por R$ 14,90. Já o lote com 100 mil seguidores sai por R$ 2 mil. Ou seja, 300 mil seguidores custariam R$ 6 mil: “As vendas acontecem livremente na internet. É uma área cinza, não existem leis que proíbam esse tipo de manipulação”, explica André Alves.

20 de fevereiro de 2019