Esclareça todas as dúvidas sobre o dente do siso

O dente do siso, conhecido como ‘dente do juízo’ é uma das principais preocupações que envolvem a saúde bucal, já que costuma ser o último a nascer e, na maioria dos casos, não se acomoda corretamente por falta de espaço na boca e por isso é chamado de dente incluso ou impactado, que é a nomenclatura dada ao elemento dentário que, apesar de totalmente desenvolvido, não conseguiu erupcionar no período adequado.

Dr. Eduardo Nakanishi explica que os motivos que levam a não erupção dos dentes são diversos: “isto ocorre principalmente devido a falta de espaço na arcada dentária. Os principais dentes impactados são os terceiros molares (sisos), caninos superiores e pré-molares inferiores.
Os sisos são os principais dentes inclusos por serem os últimos dentes a erupcionarem e por não terem espaço na arcada dentária. Do ponto de vista do tratamento, todos os dentes impactados devem ser removidos a menos que a remoção esteja contra indicada”.

Dr. Eduardo Nakanishi – Foto: Reprodução

Segundo o dentista, o dente siso aparece geralmente entre os 16 e 20 anos de idade, podendo no entanto eclodir mais tardiamente, a depender de diversos fatores: “Como o seu surgimento geralmente coincide com a maturidade física da pessoa, denominou-se na gíria por “dentes do juízo”. São os últimos dentes a nascer e as pessoas têm geralmente quatro dentes do siso, dois no maxilar superior e dois no maxilar inferior. No entanto, nem todas as pessoas têm dentes do siso, o que faz com que eles já sejam considerados por muitos especialistas como um ‘dente em extinção’. As novas gerações nascem cada vez mais sem a informação genética deste dente devido a mudanças na alimentação em relação aos antepassados e à tendência natural de evolução da espécie”, conta.

Foto: Reprodução

O especialista aponta que é importante adotar a filosofia da odontologia preventiva: “a Odontologia preventiva dita que dentes impactados devem ser removidos antes que complicações apareçam, a menos que a remoção cause problemas mais sérios. É bom frisar que a remoção dos dentes impactados torna-se mais difícil com a avanço da idade”.

Foto: Reprodução / Pixabay

Para os que tem o medo do pós operatório e seus desconfortos em mente, o Dr. Nakanishi aponta que as mais modernas técnicas tem conseguido com sucesso reduzir os problemas enfrentados pelos pacientes: “visando conforto e redução da ansiedade dos pacientes, as cirurgias para remoção de dentes impactados são realizadas seguindo um protocolo cirúrgico e medicamentoso que permite eliminar a dor, reduzir a inflamação e o desconforto pós operatório. Dentre as técnicas esta a sedação por via oral com o uso de medicamento ansiolíticos que visam a redução do stress, pressão arterial e frequência cardíaca, o uso de medicamentos antibióticos, anti inflamatórios esteroidais e analgésicos que visam eliminar os riscos de infeção, inflamação e dor pós operatória. O procedimento é realizado com auxílio de equipamentos modernos, anestesia de longa duração e com menor trauma cirúrgico possível. Desta forma, a recuperação pós operatória é bastante tranquila e totalmente indolor”.

31 de maio de 2019