Mercado de flores

O mercado de flores precisou passar por mudanças no ano passado em virtude da pandemia, visto que, em algumas ocasiões, como não era possível celebrar na companhia de familiares e amigos, o jeito carinhoso de lembrar determinado momento era com a entrega de um arranjo de flores.

Entretanto, o que se espera para 2021 é um aumento de 25% das vendas, segundo a Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Neste ano, o destaque está na qualidade das flores, em especial as mais vendidas: rosas, tulipas e orquídeas. Que, aliás, pode ser utilizadas em presentes, decorações e até coroa de flores.

Mesmo com o período de isolamento e as restrições causadas pela pandemia de Covid-19, como o cancelamento de eventos, festas, casamentos e aniversários, os produtores e comerciantes do setor de flores seguem se reinventando para se adaptar aos novos tempos.

É nesse sentido que as plantas ornamentais ganharam espeço no mercado de flores, oferecendo novas cores, texturas e formas.

Dentre elas, destaque para as begônias Caracol, (folhas crescem em espiral), Maculata (folhas verdes com poás brancas), bromélias “Estrela da terra” (com folhas pontiagudas bi ou tricolores ou rajadas) e a zamioculca black (verde super escuro que chega próximo ao preto).

Ótimas para jardins, como em ambientes internos, esses tipos de flores, além de proporcionar beleza ao ambiente, também ajudam a purificar o ar e a reduzir o estresse nesses tempos de isolamento social.

No total são mais de 300 espécies e uma variedade de 3.500 que compõem esse novo mercado de flores, mostrando que esse hábito das pessoas de cultivar flores em casa ganhou força em virtude da pandemia, pois com mais tempo em casa, fica mais fácil se dedicar a uma atividade e o cultivo de flores é uma delas.

E tudo indica que esses novos hábitos vieram para ficar, aquecendo o mercado de flores no Brasil, com espécies que antes eram pouco falados ou desconhecidas pelo público em geral.

https://www.coroas24horasriodejaneiro.com.br

17 de setembro de 2021