Tem dúvidas em qual profissão escolher? Um psicólogo pode ajudar

A psicóloga Roselene Espírito Santo Wagner fala sobre a orientação vocacional, e como a ajuda de um psicólogo pode auxiliar na tomada de decisão de que rumos tomar na vida profissional

RIO DE JANEIRO, 22 de Fevereiro de 2019 — Em geral, os jovens buscam uma resposta rápida sobre que profissão seguir, e os seus pais também. No afã de obter tais respostas, muitos realizam testes vocacionais sem muito critério ou cuidado.

A psicóloga Roselene Espírito Santo Wagner afirma que um processo de escolha coerente e seguro depende de autoconhecimento e reflexão e ganho de autonomia: “muito mais do que escolher uma profissão, é um momento de pensar na própria vida e assumir responsabilidade pelo caminho que se quer seguir no futuro, que começa agora”

Dra. Roselene Wagner é especializada em orientação vocacional, e fala sobre o que isto pode representar para os que buscam orientação e dos cuidados a serem tomados: “a orientação vocacional e profissional é uma especialidade que pretende dar resposta às indecisões que surgem em jovens ou adultos quanto à direção a dar à sua carreira acadêmica e/ou profissional.

Esta área tenta dar uma resposta às necessidades identificadas pelo individuo, fazendo uma avaliação que permita analisar por um lado o que o motiva, isto é, os seus interesses e, por outro, aquilo para que têm mais facilidade em aprender, ou seja, as suas aptidões”.

A psicóloga esclarece também algumas das principais dúvidas sobre a orientação vocacional

A psicóloga Roselene Espírito Santo Wagner (Foto: Reprodução)

Público Alvo

Jovens ou adultos que, em determinada fase do seu percurso escolar e/ou profissional, se deparam com situações de indecisão quanto ao percurso a seguir.

Como Acontece?

O processo de avaliação de Orientação Vocacional inicia-se com uma entrevista cujo objetivo é recolher informação sobre a história do individuo e sobre o seu percurso escolar e/ou profissional até à data.
O restante processo de avaliação é normalmente realizado em 05 ou 06 sessões (em alguns casos poderão ser necessárias mais sessões) onde, através da aplicação de diferentes provas estruturadas, se traça o perfil vocacional do individuo.

As provas têm por objetivo avaliar os interesses do jovem ou adulto, o que nos indica as áreas que serão mais motivantes para si, as suas aptidões, ou seja, quais as funções de aprendizagem ou capacidades para desempenhar determinado tipo de tarefas que ele tem mais desenvolvidas. É ainda avaliado o seu perfil cognitivo, que nos indica qual o seu estilo cognitivo preferencial.

No final do processo de avaliação é entregue um relatório que contém a construção gráfica do perfil do indivíduo, assim como a delineação de um projeto acadêmico e/ou profissional, onde se sugerem cursos, formações e/ou áreas de estudo ou profissionais.

As sessões têm duração de 50 minutos.

A importância de fazer a orientação vocacional

A orientação vocacional serve para indicar um caminho àqueles que estão encontrando dificuldades para definir seu futuro profissional. Através de testes específicos, entrevistas e da opinião pessoal do orientando, são analisadas as áreas de melhor atuação para cada indivíduo.

Até mesmo os aposentados podem participar de orientações vocacionais, não estando ela restrita apenas ao público jovem e vestibulando. Com números tão altos de desistência em cursos profissionalizantes e faculdades, é possível perceber a importância de fazer a orientação vocacional.

Caso você ainda esteja se perguntando se deve considerar investir em um orientador vocacional, conheça alguns outros auxílios possíveis de conseguir na sua entrevista e saiba se está na hora de agendar a sua:

– Se você está inseguro ou insatisfeito sobre sua maneira atual de obter renda ou se você gostaria de saber mais sobre suas competências e possibilidades, além de ter certeza de que está no local ideal para você;

– Se você precisa decidir se está no curso correto e que o satisfará como fonte exclusiva de renda por vários anos ou se você possui um número insatisfatório de reprovações em disciplinas;

– Se você deseja se informar melhor sobre o funcionamento do mercado de trabalho e como atuar nas áreas em que possui aptidão, conhecendo as variadas profissões disponíveis nelas;

– Se você já sabe qual área de interesse está mais presente em suas capacidades, mas ainda não definiu certamente qual carreira seguir, necessitando precisão e cuidado na sua escolha;

– Se você gostaria de progredir em sua carreira, conhecendo as oportunidades e facilidades que podem ser adquiridas sem a necessidade de transferência de curso ou de troca de emprego.

É possível observar pessoas que não conhecem a importância de fazer a orientação vocacional e já possuem curso superior, porém sem exercer a profissão em que se formaram. Isso acontece justamente pelo desconhecimento das oportunidades que essas avaliações proporcionam.

Aliando os benefícios da avaliação vocacional com a pressão de tomar uma decisão tão importante com pouca idade, é possível compreender as altas taxas de desistência e abandono de cursos e profissões.

Como funciona a orientação vocacional

A orientação vocacional costumava ser feita aplicando ao orientando uma série de perguntas objetivas, que delimitavam pontos importantes para definir a escolha da profissão e área ideal para cada indivíduo.

Hoje em dia o funcionamento é um pouco diferente e inclui análises de tempo de resposta corporal, testes de memória, exames de atenção e muitos outros fatores, o que aumenta ainda mais a importância de fazer a orientação vocacional em caso de dúvida.

Se, anteriormente, o teste menos preciso já era capaz de auxiliar milhares de pessoas a se realizarem profissionalmente, hoje em dia, com os avanços e novas técnicas, a chance de erro é extremamente baixa e improvável.

Oportunidades oferecidas pela orientação vocacional

É importante salientar que a ajuda da orientação vocacional não recai apenas sobre a escolha profissional, mas também sobre o autoconhecimento de suas capacidades e habilidades pessoais, elevando e abrindo o leque de oportunidades.

Além de encontrar e descobrir novas aptidões, ainda é possível buscar promoções e aumentos de salário conhecendo melhor a área em que já se trabalha e otimizando o seu futuro profissional.

Optar por procurar a orientação é uma decisão séria, uma vez considerada a importância de fazer a orientação vocacional caso você esteja infeliz ou indeciso sobre o seu futuro profissional. Mas apenas ela não garante sucesso na carreira. É necessário conhecer as áreas indicadas e não ter medo de arriscar.

O processo de Orientação Vocacional Ocupacional auxilia as pessoas que se encontram na fase de primeira escolha profissional, em fase de reorientação (escolheram um curso que não gostaram), em fase de transição de carreira (pessoas insatisfeitas na sua profissão, que almejam crescimento profissional ou mudança de área) e, por fim, em fase de aposentadoria (pessoas que querem trabalhar em algo novo e que gostem) após o encerramento de um ciclo profissional.

24 de fevereiro de 2019